Ricardo José Wilfart

1931|1933 - 1935|1936

.

Wilfart, Ricardo José (1878-1944)

Pastor e evangelista pioneiro. Nasceu no dia 26 de junho de 1878 em Roubaix, França. Seus pais eram belgas.

Em 1888, emigraram para Rosário, em Santa Fé, Argentina, onde ganharam um exemplar do Novo Testamento, em francês, de um jovem suíço.

Em 1903, Wilfart entrou para a Igreja Presbiteriana, chegando a ser presbítero.

Casou-se com Jeredyl Batista de Carvalho no dia 29 de setembro de 1904, e da união conjugal nasceram três filhas: Abigail Wilfart Lopes (esposa de Januário Lopes), Alice Wilfart Peixoto da Silva (esposa do pastor Domingos Peixoto da Silva), e Ady Wilfart Roloff (esposa de Werner H. R. Roloff).

Conheceu a Igreja Adventista do Sétimo Dia em junho de 1908, e, foi batizado em 22 de novembro do mesmo ano, pelo pastor Emílio N. Hölzle, em Ibitinga, SP.

No ano seguinte, Wilfart fez um curso teológico de seis meses em São Bernardo, SP. Chegou ao Rio de Janeiro em 1909 para atuar como colportor e obreiro bíblico. De 1911 a 1913, trabalhou como ministro licenciado. Recebeu ordenação ao ministério no dia 12 de janeiro de 1914. Alguns meses depois, foi chamado para ocupar o cargo de Presidente da Missão Nordeste, que, na época, compreendia os Estados da Bahia, Alagoas, Paraíba, Sergipe e Pernambuco, onde permaneceu até 1920. Morou em Jaboatão, Caruaru e Recife, até o início de 1920, sendo transferido para o Rio de Janeiro, onde ocupou vários cargos. Serviu também como pastor da Igreja Central do Rio de Janeiro, organizada em 1925, no bairro Estácio de Sá, na Rua Maria Lacerda. Durante 1927, trabalhou como evangelista no Distrito Federal. Em 1928, foi novamente eleito presidente da Missão Rio-Minas, cargo que ocupou até 1931.

Naturalizou-se brasileiro em 1930. Em fevereiro de 1931, assumiu o pastorado da Igreja Central Paulistana, substituindo o pastor Rodolpho Belz, onde permaneceu até 1933.

Serviu também no interior de São Paulo, dirigindo uma série de Conferências em Rio Claro, tendo como auxiliares Siegfried Hoffmann, Tossaku Kanada e Geraldo de Oliveira. Pastoreou a seguir as igrejas de Araraquara, Ibitinga e cidades vizinhas.

Em 1936, foi chamado ao Rio Grande do Sul como pastor da Igreja Central de Porto Alegre; sendo chamado depois como evangelista e pastor da União Este-Brasileira até 1940. Em 1941, foi nomeado presidente interino da Missão Rio-Minas Gerais, até 1942. No mesmo ano, foi nomeado evangelista da União Este-Brasileira e como tal ocupou-se durante algum tempo especialmente com o trabalho de evangelismo pela rádio. Em meados de 1943, foi votado que fizesse uma viagem ao Norte, para auxiliar e aconselhar os jovens evangelistas daquela Missão e ao mesmo tempo realizar uma série de conferências em Pernambuco. Terminando o seu trabalho em Pernambuco, fez o mesmo trabalho na Missão Baiana. Foi também pioneiro na organização do programa A Voz da Profecia no Brasil.

Em agosto de 1943, foi acometido por um edema pulmonar, sendo proibido de prosseguir a série de conferências que liderava em companhia do pastor Oscar Castelani e do obreiro Israel Zorub. Retornou ao Rio de Janeiro em princípios de 1944.

Faleceu no dia 17 de fevereiro de 1944, aos 65 de idade. O doutor Clarence Schneider dirigiu o serviço fúnebre.

Compartilhe este artigo

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to Twitter