Moysés Salim Nigri

1943|1950

.

MOISÉS SALIM NIGRI (1914-2010).

Contador e pastor. Nasceu no dia 8 (registrado no dia 10) de agosto de 1914 em Rio de Janeiro, RJ. Filho de Salim Moysés Nigri, um judeu praticante e Erina Vieira Nigri, uma brasileira de formação católica. Foi batizado no dia 6 de agosto de 1932 na IASD do Meier pelo pastor E. M. Davis.

Formou-se em 1933 como Perito Contador na Escola Superior de Comércio do Rio de Janeiro. No ano seguinte exerceu a função de auxiliar de secretário da Missão Rio Minas. Entre 1935 a 1937 cursou teologia no CAB (atual UNASP-SP).

Casou-se no dia 21 de fevereiro de 1938 com Alida Baar Nigri. Da união nasceram quatro filhos: Rejane, Elmano, Cássia e Hélvia. No mesmo mês, introduziu o trabalho missionário como obreiro em Recife, sendo que seis meses depois foi transferido para o distrito de João Pessoa. No período, sofreu ameaças e perseguições de pessoas que queriam contrariar a disseminação do adventismo.

Quatro anos depois, recebeu o chamado para ser departamental da Paulista. Porém, no início de 1942, na bienal da Associação, foi eleito Departamental de Educação, de Jovens e de Temperança. Em 1943, foi ordenado a ocupar o cargo de pastor na Igreja central do IAE (atual UNASP-SP). Após sete anos, atuou como Presidente da Associação Paraná - Santa Catarina até 1951. No ano seguinte, foi chamado para ser Presidente da União Sul Brasileira (atual União Central e Sul Brasileira). Entre 1952 a 1962, atuo como secretário executivo da Missão Sul Americana. Foi o primeiro secretário Latino a assumir o cargo, até então, sempre ocupado por missionários americanos.

Em 1970, ocupou a posição de Vice Presidente da Associação Geral até 1980, fazendo parte da 51º Sessão da Associação Geral que ocorreu em Atlantic City, New Jersey (EUA). Também ali foi o primeiro Latino e o Primeiro de língua não inglesa a assumir este cargo.

Jubilou-se em junho de 1980, sendo que ocupava a posição de Vice Presidente da Associação Geral em Dallas, Texas, EUA. Mesmo jubilado, continuou exercendo suas atividades pastorais.

Ficou viúvo por dois anos, casou-se em dezembro de 1997 com Carolina de Oliveira Nigri.

Seu hino predileto era "Meu Deus e eu", situado no hinário Adventista, número 417. Os textos bíblicos de João 3:16, 14:1-3 e de Jeremias 3:31 eram os seus favoritos. Gostava muito de pregar sobre a Volta de Cristo, do Amor de Deus e sobre a Maravilhosa Família de Deus.

Faleceu no dia 4 de março de 2010 e foi velado na Igreja do UNASP-SP.

Compartilhe este artigo

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to Twitter